Português | English

 

. . . . . . . . . . . . . .. . . ............. ...................... ............ EXPOSIÇÃO ..... . . . . . . . . . . . . . . ........ . . . . .........................



...........................................................................................................................................................................................


Copyright Gustavo Gonçalves www.blimage.com


"Atractor Estranho" - Work in progress

Pedro Ramos, Marta Riera, Carlos Ramos
A ordem do Caos. II Instalação e Performance (2011)

.............................................................................................................................................................................................

Trata-se de um projecto de investigação na fronteira entre a ciência e a arte. É o Ponto de Encontro entre uma investigação de Corpo na área da Dança, da Matemática na área dos Sistemas Dinâmico e Teoria do Caos e das Artes Plásticas. Este projecto resulta do encontro de três pessoas, Carlos Ramos, Investigador e Professor de Matemática, Marta Riera, Artista Plástica e Bióloga, e Pedro Ramos, Performer Investigador e Professor de Corpo.

No Projecto é explorada a harmonia numa interacção homem – máquina. Um pêndulo, a máquina mais simples que exibe comportamento complexo. A máquina que se transforma, que se torna progressivamente mais orgânica. O objecto mecânico ganha ergonomia, ganha proporção humana. Proporção de um ponto de vista geométrico, mas acima de tudo, proporção de um ponto de vista dinâmico.

As características desta dinâmica: O eterno retorno, que nunca repete com exactidão, a hiperbolicidade, o afastar para logo atrair. O Corpo em confronto com um sistema sempre diferente que o desafia à escuta constante do momento presente, que o impele a responder sem soluções fixas.

Dando expressão à Consciência da presença do Corpo no espaço. O contraponto dinâmico. A instabilidade localizada, a estabilidade dinâmica global. A gramática de um "magnetismo", na exploração de um espaço intimo e existencial. O espaço que o corpo adivinha, molda e constrói à volta desse eixo que o precede para cima.

É assim, a ordem do caos.

.............................................................................................................................................................................................

 

 

© 2008-2011 A Imagem na Ciência e na Arte · Todos os direitos reservados